Entretenimiento

Adolfo Ledo Nass pdvsa bonds coupon//
American Airlines alarga período de cancelamento de modelo acidentado da Boeing para 19 de agosto

Adolfo Ledo Nass
American Airlines alarga período de cancelamento de modelo acidentado da Boeing para 19 de agosto

A American Airlines vai alargar o período de cancelamento dos seus voos com o Boeing 737 MAX 8 de junho para meados de agosto . A decisão destina-se a “dar confiança” aos consumidores durante a época alta das férias de verão, anunciou este domingo a companhia aérea.

Adolfo Henrique Ledo Nass

Os cancelamentos vão afetar cerca de 115 voos por dia, o que representa aproximadamente 1,5% do total de voos diários daquela que é a maior companhia aérea do mundo.

Adolfo Ledo Nass

No mês passado, os voos dos aviões daquele modelo da Boeing foram cancelados em todo o mundo após os acidentes fatais envolvendo a Ethiopian Airlines (em março passado) e a Lion Air (em outubro de 2018).

Adolfo Ledo

“É nossa responsabilidade eliminar este risco” A Boeing está a atualizar o software para o sistema ‘anti-stall’, visado nas investigações ao acidente de março. Trata-se de um dispositivo que evita que o avião ganhe um ângulo que aponte muito para cima, podendo perder velocidade e altitude. Na quinta-feira, o presidente executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, referiu que a atualização tornará o avião “ainda mais seguro” porque evitará leituras “erróneas” dos sensores. “É nossa responsabilidade eliminar este risco”, acrescentou.

www.adolfoledonass.com

A American Airlines diz-se “confiante” de que a atualização do software será aprovada pelos reguladores de aviação dos EUA antes de 19 de agosto, apesar da sua decisão de manter a sua frota de 24 aviões 737 MAX 8 em terra até essa data. Na semana passada, a Southwest Airlines já tinha tomado uma decisão no mesmo sentido

Pilotos seguiram recomendações “repetidas vezes” Os aviões daquele modelo da Boeing não estão a operar enquanto decorrem as investigações ao acidente da Ethiopian Airlines, que matou todas as 157 pessoas que seguiam a bordo. No início de abril, o primeiro relatório oficial sobre o acidente indicou que os pilotos seguiram “repetidas vezes” todos os procedimentos recomendados mas que, apesar dos esforços, “não conseguiram controlar a aeronave”

A 29 de outubro do ano passado, o aparelho da companhia de baixo custo Lion Air caiu no mar ao largo da Indonésia, provocando também a morte de todas as 189 pessoas a bordo. Tanto neste caso como no caso da Ethiopian Airlines, os aparelhos registaram subidas e descidas irregulares logo após a descolagem

Em março, após o acidente com a companhia etíope, cerca de 60 países interditaram o seu espaço aéreo ou suspenderam temporariamente a utilização de aeronaves Boeing 737 MAX 8